Como Fazer uma Transição de Carreira Para OutSystems?

Uma mudança de carreira pode ser o que precisas para mudar a tua vida. Confere o testemunho da Catarina, que deixou a sua carreira enquanto assistente de direção financeira para se tornar OutSystems Developer.

Após um ano de experiência em OutSystems e em programação, consigo reconhecer que é uma área desafiante e que exige interesse e dedicação. Sinto que o interesse por OutSystems cresce todos os dias e é neste mundo que me sinto verdadeiramente feliz. 

Não conhecia a OutSystems até uma amiga me falar desta empresa portuguesa e da tecnologia que desenvolve. Se também não sabes o que é, aproveita para ficar a conhecer a OutSystems aqui; e o que faz um OutSystem Developer neste artigo

Como Fiz uma Transição de Carreira Para OutSystems? 

Após seis anos na Suíça, grande parte a assumir o cargo de assistente de direção num banco, consegui alcançar autonomia financeira e, mais importante, perceber aquilo que não queria num cargo que estivesse a exercer. Regressei a Portugal para concretizar um sonho: o “Gap Year” – foi uma experiência que se encaixou na perfeição nos critérios que eu queria alcançar na profissão que tivesse de exercer. A vivência que tive com os Digital Nomads fez-me acreditar que um trabalho não precisa de ser feito de segunda a sexta, das 9h00 às 18h00, com presença assídua na empresa. 

Com este objetivo em mente, comecei a ter alguma ansiedade, porque esta abertura profissional raramente é aceite por parte das empresas. Estando num país mais pequeno e muito vinculado aos moldes tradicionais, tudo parecia utópico. Mas, na verdade, eu precisava de trabalhar e, enquanto, não aparecia “o trabalho”, voltei ao setor financeiro, com a certeza de que seria temporário, tal como na primeira vez. E assim foi! 

Foi nesta altura que a tecnologia OutSystems começou a aparecer na minha vida! Entre desabafos com uma amiga, ela convenceu-me a abraçar este desafio. E como é que o fiz?

img-3

De seguida vou mostrar-te, com base na minha experiência, quais os três passos que poderão levar-te a realizar com sucesso uma transição de carreira em OutSystems.

1. Formações disponíveis na plataforma de OutSystems

Durante algumas semanas, pesquisei mais sobre o tema, fazendo muitos exercícios como, por exemplo, a iniciação em OutSystems ou como criar uma aplicação. Inicialmente, aquilo que fiz foi visitar o site da OutSystems, descarregar o Service Studio e “brincar” nessa plataforma, assim como com os Cloud Codes: são pequenos testes que nos dão algumas bases sobre como a plataforma funciona e, mais importante, ajudam a perceber se é isto que queremos. 

Trata-se de uma transição que pode ser feita de forma individual: basta fazer o registo no site da OutSystems e instalar a plataforma. Através dela, são fornecidos guias práticos que permitem orientar a execução das tarefas passo-a-passo e quais os conhecimentos necessários. No final, podes agendar a tua certificação. 

Todas estas primeiras pesquisas fizeram crer que era esta a área que queria seguir. Mas, claro, isso não bastava. 

2. Academia de OutSystems

Foi então que tomei a decisão de me inscrever numa Academia de OutSystems, onde comecei a estar mais em contacto com a área ao nível prático, conseguindo adquirir algumas bases que até então não tinha e até com programação, algo com o qual nunca tinha trabalhado. 

Se a opção for a de ter algum acompanhamento específico, recomendo a inscrição em Academias: há muitas empresas a promoverem essa possibilidade – nomeadamente a KWAN – que todos os anos realiza uma. Sabe mais detalhes sobre a Academia de OutSystems da KWAN em que eu participei, aqui

O único entrave é que, nesta opção, o interessado tem de ser selecionado. Mas, partilhando a minha experiência: eu não tinha qualquer background técnico e fui selecionada. E, neste ponto, há que salientar as características de cada um: não precisamos de, inicialmente, ter o conhecimento técnico, mas sim ter o carácter e a vontade de querer aprender. As empresas valorizam muito esta vertente.

Há, contudo, casos de insucesso na seleção para a Academia, pelo que o mais recomendável é optar pela formação gratuita disponível na plataforma, que incorpora uma panóplia de cursos com vários níveis de dificuldade e muitos testes práticos que ajudarão no progresso, antes de te candidates a uma Academia de OutSystems. 

3. Apoio complementar em OutSystems

Como complemento a toda a oferta formativa de OutSystems, há ainda o LinkedIn que, muitas vezes, funciona como uma comunidade e onde todos partilham conhecimentos, ideias ou exercícios, havendo uma entreajuda excecional.

Também tens o Fórum da OutSystems, onde podes encontrar soluções, partilhar conhecimento e obter respostas dos MVPs, dos especialistas, e da comunidade de programadores da OutSystems.

Para mim, pessoalmente, esta comunidade tem sido muito importante!

Numa fase inicial vais ter momentos em que vais questionar se isto é mesmo para ti, vais te sentir inseguro, isso também me aconteceu a mim e por isso cheguei a abordar, no LinkedIn, uma rapariga que também não tinha background em programação/engenharia, falámos sobre esta sensação de “incapacidade”, a qual me respondeu que também sentiu o mesmo no início e que o truque é continuar a estudar e, pouco a pouco, nos irmos superando.

Dias bons e dias maus vão haver sempre mas encontrar pessoas que sentem o mesmo e que estão a passar pelo mesmo processo pode ser bastante motivador!

img-5

Como Fiz uma Transição de Carreira Para OutSystems: Considerações Finais

Após a academia, tive a oportunidade de ficar a trabalhar como Outsystems Developer na Team Resilience, uma cliente da KWAN, experiência que estou a adorar!

A mensagem que quero transmitir neste artigo é que o conhecimento técnico adquire-se quando há vontade de aprender e de trabalhar. Reconheço que, para quem não tem experiência na área de engenharia ou de programação, as dificuldades, os entraves e a vontade de desistir serão muito grandes, mas esta é uma área em que o conhecimento vai surgindo e melhorando consoante a prática. 

Estudar e pesquisar muito bem a empresa que está a recrutar é também muito importante nesta fase inicial: eu tenho a sorte de estar numa empresa e num cliente onde há consideração e respeito, até porque, mesmo não tendo o conhecimento técnico, sinto apoio diariamente. Se não houver esta entreajuda, sem dúvida de que o caminho é muito mais tortuoso. 

Este apoio também está muito bem refletido na área em si, onde existe a comunidade OutSystems, que é muito unida, e que conta com muitos especialistas a quererem partilhar os seus conhecimentos com quem ainda não tem esse background.

img-7