Exame Delivery Specialist OutSystems: Uma Visão Geral dos Temas Abordados

Com este artigo, pretende-se abordar de uma forma geral os temas que fazem parte do conteúdo preparatório para o exame de especialização em Delivery Specialist OutSystems, de forma a facilitar a aprendizagem de quem não domina tão bem o Inglês.

Antes de começar, é importante ressaltar que esse artigo não visa ser uma segunda opção de preparação para a trilha de estudos sugerida nos detalhes do exame, mas um complemento a ela, semelhante ao realce de um marca-texto nos principais temas cobrados em uma avaliação.

Apesar do exame hoje ser possível realizar em inglês, espanhol, japonês e português do Brasil, todo o conteúdo preparatório disponível na plataforma, até a data de publicação deste artigo, permanece apenas em inglês, sendo portanto necessário pelo menos uma compreensão mínima do idioma por parte do candidato, para que se possa absorver o conteúdo devidamente.

A trilha de estudos preparatórios se concentra principalmente na entrega de soluções com a plataforma OutSystems, que por sua vez, tem suas bases no framework de gerenciamento de projetos Scrum. Embora baseado, é importante ressaltar que…

A entrega em OutSystems e o uso do Scrum não são iguais!

Uma vez que é plenamente possível ser necessário o uso de outros frameworks de gestão (Cascata, Kanban, etc) para um determinado projeto, a OutSystems aposta em uma abordagem que possibilita a adoção de conceitos de várias Metodologias Ágeis, incluindo um híbrido entre modelo cascata e ágil, quando o ágil puro não for possível de se aplicar. Com isso, garante-se uma maior adaptação às necessidades do projeto.

A adequação de uma metodologia de gestão de projetos com conceitos de entrega propostos pela OutSystems visa otimização e velocidade, garantindo uma entrega de valor. Tal moldagem pode ser obtida por meio das…


6 Dimensões-Chave Extremamente Importantes no Desenvolvimento em OutSystems


Metodologia

Com a documentação dos requisitos como histórias de usuário baseados em personas, implementando-as com sólidos padrões e métricas de qualidade. Fazendo demonstrações periódicas e obtendo feedback. Garantindo uma participação contínua do time de negócios no desenvolvimento da solução.

Governança de Projeto é a correta adoção desses processos, sendo essencial quando se desenvolve em OutSystems, uma vez que com sua velocidade de entrega, pode-se rapidamente estar na direção certa ou errada. 

O Agile Coach é um papel desempenhado por alguém responsável por garantir que o time de desenvolvimento está seguindo devidamente os padrões e processos da metodologia adotada, incluindo o time de negócio. É bastante aconselhável para times que não são experientes com Metodologias Ágeis.


Pessoas

Estabelecendo cargos e responsabilidades, os alocando no nível apropriado para cada uma das suas atividades, tendo as partes interessadas disponíveis para decisões importantes e remover bloqueios. Tendo todas as partes envolvidas no projeto com uma mentalidade forte, colaborativa e focada em melhoria contínua.

A complexidade do projeto, sua escala e os prazos a serem cumpridos costumam ser o que define a quantidade de pessoas envolvidas, ou seja, a composição e tamanho do time.

Geralmente projetos desenvolvidos em OutSystems têm um número de pessoas técnicas pequeno, balanceado com o número de pessoas da área de negócios. 

Se tratando de projetos pequenos, é comum que uma pessoa assuma mais de um cargo, como um Gerente de Projetos, que também é o Analista de Negócios e QA Tester, ou Scrum Master, etc; um único Líder Técnico (Tech Lead) e dois Desenvolvedores. Já em projetos grandes, é recomendável ter pessoas com papéis bem definidos, uma vez que possivelmente necessitam estabelecer times paralelos que trabalham em diferentes funcionalidades.

Alinhamento

O time e as partes interessadas estarem alinhadas contribui para que a solução esteja dentro da visão estratégica, com valor e dentro da linha do tempo esperada. Consegue-se uma rápida priorização dos requerimentos, resolução de problemas e evita-se refatoramento de atividades.

Backlog

Histórias de usuário com bom nível de detalhamento vão evitar retrabalho, lentidão e deficiência por parte do time de desenvolvimento. Times mais experientes costumam exigir menos detalhes nas histórias de usuário. É necessário, entre o time, uma sólida definição de história de usuário pronta (Definition of Ready).

Melhoria Contínua

A recolha de feedback mesmo com a solução em ambiente produtivo proporciona ao time a possibilidade de aperfeiçoar suas próximas entregas, dando um direcionamento do produto para aquilo que é mais importante para o utilizador.

Qualidade

Estabelecendo requisitos de qualidade, entre o time, com uma sólida e acordada definição de história de usuário feita (Definition of Done). Considerar a possibilidade de Testes Automatizados. Elaborar Casos de Testes que abranjam vários cenários.


Os Comportamentos Essenciais de um Especialista em Entrega (Delivery Specialist)


Os quais visam engajar e direcionar os envolvidos no projeto, sendo eles:

  1. Ter um alinhamento constante com o negócio, sabendo esclarecer ao Patrocinador do Projeto como a solução desenvolvida atende as necessidades do negócio;
  2. Se colocar como utilizador do produto ou serviço, entendo suas necessidades e a do negócio, de modo a se orientar para entregar algo de real valor ao utilizador;
  3. Ser um hub de comunicação, colocando as pessoas certas em contato umas com as outras;
  1. Ter consciência organizacional, compreendendo os diferentes interesses e ganhos por parte dos departamentos e pessoas, em relação à solução desenvolvida;
  2. E ter uma direção do projeto, possibilitando identificar e monitorar riscos, negociando novos requerimentos e alterações no decorrer do desenvolvimento.


A Metodologia de Entrega em OutSystems


É composta por seis fases, sendo três delas parte da entrega do projeto. Cada fase tem seus próprios objetivos (Goals), sendo manter entregas com o máximo de valor, qualidade e rapidez ao utilizador, o objetivo final (Ultimate Goal) do uso da metodologia na entrega de soluções com uso da plataforma OutSystems.

Segue abaixo cada uma das fases e seus objetivos

img-3

Um pouco sobre cada fase:


Configuração (Setup) 

Momento em que ocorrem as primeiras conversas do Especialista em Entrega (Delivery Specialist) com o cliente, para confirmar disponibilidade de equipe, agendamentos, pré-requisitos e informações-chaves para a primeira reunião de início de projeto. Costuma ter a duração de uma semana.


Iniciação (Iniciation) 

Quando o projeto, de fato, inicia. O principal objetivo é a compreensão do negócio e as necessidades do cliente, para o planejamento e desenvolvimento da solução. É realizada entre 1 a 2 semanas.


Desenvolvimento das iterações (Iteration Development) 

Quando o projeto começa a ser implementado (Build) pelo time de desenvolvimento, a partir de um planejamento (Shape), que enumera a nível de prioridade, o que deve ser desenvolvido, e após feito, é validado (Accept)  pelo time de qualidade e as partes interessadas do negócio. Geralmente possui 2 semanas, porém pode ser estendida para 3 semanas.


Pré-lançamento (Solution release)

Onde é conduzido o teste de aceitação do usuário (UAT – User Acceptance Testing), para garantir que os requisitos foram atendidos, são realizadas medidas de estabilização e plano para subida em ambiente de produção. Ocorre entre uma a quatro semanas.


Ajustes de Produção (Post production)

Onde o usuário já está utilizando a solução desenvolvida, sendo o monitoramento dos logs de produção, gráficos de performance e a recolha de feedback dos utilizadores métricas a serem utilizadas para se trabalhar e entregar uma melhor experiência. É comum que seja feita em uma semana.  


Fechamento (Closure)

Onde é realizado o encerramento operacional das tarefas e atividades. É reservada uma semana para essa fase final.


Gerenciamento de Riscos em OutSystems


Consiste em não confiar apenas no gerenciamento implícito existente ao se adotar uma metodologia ágil, seja ela qual for, pois isso dificulta identificar todos os riscos, bem como medir seus impactos e lidar com eles. Trata-se de estruturar um método e incorporá-lo no trabalho iterativo e contínuo do time, através dos passos:


Identificação 

Identificação dos riscos, ou oportunidades, durante a fase inicial do projeto, nas cerimônias de retrospectivas e nos mapeamentos das histórias do utilizador. A maneira de fazer isso, depende do nível de estrutura acordado para o projeto.

Existem vários métodos de análise, seja o SWOT, ou FOFA, como também explorando áreas de risco (cronograma, orçamento, privacidade, segurança, escopo, etc).

Aferição 

Logo após a identificação, e considerando que tal identificação foi feita utilizando uma análise SWOT, fazê-la a partir dos pontos de fraqueza, dando-lhes destaque.

Uma vez destacados, deve-se ouvir especialistas de cada área de risco, pois terão a devida propriedade de conhecimento em quantificá-los, de modo a poderem posteriormente serem priorizados. Tal quantificação pode ser feita através de uma Matriz de Risco.

Planejamento


Planejamento de um plano de contingência, contendo passos de mitigação dos riscos, realizado pelas partes interessadas do negócio e os especialistas, baseados na na classificação feita no passo anterior.

Atuação

Via plano de contingência, definido no planejamento realizado no passo anterior, mediante classificação de cada risco.

Acompanhamento 

No decorrer dos desenvolvimentos das iterações, nas cerimônias de Planning e Daily Meeting, de forma a saber como está o andamento da contingência do risco.


Exame Delivery Specialist OutSystems: Considerações Finais


Vejo na trilha de estudos preparatórios para essa especialização, fundamentos importantíssimos para todo o time de desenvolvimento que utilize a plataforma OutSystems. Pois essa formação permite visualizar aquilo que está à volta da solução a ser desenvolvida, bem como o próprio planejamento de como ela será construída. Nela também contém elementos de estudos essenciais exigidos na certificação Tech Lead, como a própria Metodologia de Entrega OutSystems, que garante uma maior performance e aproveitamento dos recursos da plataforma.

A todos que acompanharam a leitura até aqui, meu muito obrigado. E a quem vai prestar esse exame de especialização, muito boa sorte, e que essa leitura possa ajudar-te a conseguir ser um Especialista em Entrega de Projetos OutSystems.