Que papel desempenharias no mundo de Dune de acordo com a tua carreira em IT?

Que personagem representa melhor o trabalho que desempenhas?

Talvez não seja assim tão difícil saber de que lado estás.

Se a empatia é um dos teus pontos fortes, estás do lado da Casa Atreides. Se por outro lado, achas que no teu local de trabalho só há espaço para matar ou ser morto – e tu obviamente preferes a primeira opção – então pertences à Casa de Harkonnen. A tua principal característica é a adaptação? Então o teu caminho é certamente pelo deserto. Por outro lado, se só desejas ter poder, então vais reconhecer-te no papel de Imperador. 

Mas a visão de Frank Herbert, notavelmente trazida à vida por Denis Villeneuve em 2021, mostra-nos um universo mais complexo. As personagens nos livros (e no ecrã) são tão profundas e detalhadas como as nossas próprias personalidades. 

E isso suscita a questão:

Com toda a tua experiência na área das tecnologias, que papel desempenharias no mundo rico e complexo de Dune?

Vais já descobrir.

Os Diplomatas

Se a tua atual posição em IT estiver ligada à gestão – ou se estiveres a trabalhar para esse objetivo – então poderá ser adequado desemprenhares o papel do honorável diplomata. 

Em Dune, diplomatas como o Duque Leto Atreides e Stilgar, um chefe tribal Fremen, são mais do que governantes. Qualquer pessoa com força suficiente pode governar um povo, basta perguntar ao Barão. Mas há uma diferença entre um líder e um chefe. Os diplomatas de Duna comandam com respeito e a lealdade através da sua compaixão e sabedoria. Embora sem medo de conflitos, estão abertos à negociação se isso puder evitar que se percam vidas.

Um IT manager vai ao encontro do papel de diplomata. 

A tua função é proteger a tua equipa e manteres a paz (ou declarar guerra, caso seja necessário). Confias obviamente nos teus instintos, mas és guiado por dados concretos e pelos conselhos de especialistas. Depois, atacas. Por vezes impiedosamente e ferozmente, se é algo em que acreditas.

E se os teus colegas de trabalho te apelidarem de Duque, então é um bom sinal de que és de facto um diplomata.

Os Guerreiros

img-3

A classe dos nobres guerreiros é profunda e variada em todas as “facções” de Dune. Para cada Duncan Idaho a explorar novos territórios, há um Gurney ou Jamis mais tradicional e protetor, baseando as suas ações em evidências pré-existentes. Ambos trazem valor e experiência aos seus locais de trabalho. Até sentimos uma admiração inquietante pelo destemido e temido Sardaukar, produzindo eficientemente resultados sob pressão dos mais altos níveis.

Os guerreiros podem ser implacáveis ou compassivos. O que os une é a vontade de agir.

Tal como tu.

Programadores, engenheiros, designers, computer scientists – passaste anos a aperfeiçoar apaixonadamente a tua arte, e nada mais queres do que pô-la em prática. O teu nariz está enterrado em código, o teu teclado a bater e o teu rato a arrastar, a deixar cair, a clicar a cada minuto de cada hora do dia. Deleitas-te com a criação de um projeto, tanto quanto com a sua conclusão. Entendes o que os outros não entendem: esta é a tua formação, onde cada tarefa faz de ti um guerreiro mais forte.

Mas tu não és um mero soldado. Estás a zumbir com ideias, trazendo novas técnicas para a mesa. És hábil a estudar a estratégia e a aplicar as melhores táticas para levares o trabalho até ao fim. Lutas quando a necessidade surge, independentemente do estado de espírito.

Os Pensadores

img-5

Os pensadores disciplinados são essenciais no mundo de Dune – todos os grupos dependem da sua visão para ajudar a construir a sua base de poder. Para cada mestre tático no campo de batalha, há um estratega especialista nas sombras.

Não que todos os pensadores raciocinem da mesma forma. 

Alguns, como o Mentats, são “computadores humanos” movidos por pura lógica. Pensadores cognitivos psicologicamente condicionados ajudam os governantes a dar sentido aos dados sem perderem o toque humano. Outros, como o Bene Gesserit, jogam a longo prazo, traçando projetos que levam meses, anos, ou séculos a serem realizados. Qualquer pessoa que tenha trabalhado num plano de negócios a cinco anos, perceberá.

No mundo do trabalho, os pensadores são inestimáveis. Tu és um cientista ou um analista de dados que estuda os últimos resultados das pesquisas, que testa UI inferindo intenções baseadas em ações. Tens uma extraordinária capacidade de compreender a mentalidade dos teus utilizadores e, da mesma forma que o Bene Gesserit dirige manobras políticas, és capaz de encorajar outros a seguir o teu raciocínio mesmo em situações incertas (o medo, afinal de contas, é o assassino da mente). 

Não és daqueles que aceitam uma ideia mal concebida, és mais metódico do que isso. És mais feliz ao pensares e analisares cada cenário, chegando depois à melhor solução. Nessa altura, vens com uma ideia totalmente formada, pronta a apresentar e apoiada pelos dados.

Os Vermes de Areia

Não há força maior no planeta de Arrakis do que os grandes vermes de areia. Escondidos como tubarões atrás das areias quentes do deserto vermelho, protegem ferozmente as suas terras e fazem dos seus invasores um banquete. Não se importam com os esquemas políticos mesquinhos que governam as vidas daqueles que os rodeiam. Não respondem perante ninguém.

Provavelmente não és bem assim no teu local de trabalho. Toda a gente tem um chefe, certo? Mas se és disruptivo, motivado e concentrado num único objetivo, então tens muito em comum com os majestosos vermes de areia (e isso não é uma coisa má – a menos que estejas a considerar devorar colegas que se atrevem a violar as tuas terras). 

Se estás na área de segurança informática, então vais perceber o que queremos dizer. Os teus instintos de proteção são fortes. Tu és a última linha de defesa contra ciberataques que vêm roubar os teus preciosos dados. Não importa o que acontece para além dos limites da tua firewall – a segurança é o teu único interesse, utilizando cada truque, ferramenta e técnica que já aprendeste ou criaste. Porque, tal como os grandes vermes de areia, compreendes intuitivamente o poder da disrupção.

O Escolhido

img-7

Dune centra-se em torno da antiga profecia de Fremen: Lisan al Gaib, ou ‘A voz do Mundo Exterior’. Fala de Madhi, uma figura divina que transformará as terras áridas de Arrakis. E muitos acreditam que Paul, filho do Duque Atreides, é O Escolhido. 

E isso não se deve apenas aos esquemas sombrios do Bene Gesserit, que se prepara para a chegada de Madhi ou simplesmente alimenta superstições, dependendo do interlocutor.

O Paul é inteligente, engenhoso, sábio e teimoso. Ele combina os traços dos que o rodeiam. Tal como o seu pai, é um diplomata, que compreende o preço da paz e o custo da guerra. Através do treino de Gurney e da sua amizade com Duncan Idaho, ele destaca-se em combate. Da sua mãe, ele herdou o pragmatismo. E, graças ao poder sobrenatural da Voz, pode ordenar a outros que ajam contra a sua vontade. Um truque mental Jedi antes de serem inventados truques mentais Jedi. 

É como se ele fosse geneticamente talhado para isto.

E é possível que tu também o sejas, pelo menos, no mundo das tecnologias.

És de uma raça rara que pode fazer tudo, seja o que for que te seja pedido. Dominas o código, escrevendo em todo o tipo de linguagem de programação. Tens visões claras na tua mente e dás-lhes vida ao compreenderes os pontos fortes daqueles que te rodeiam. Conduzes equipas à vitória. Se existem poderes especiais para programadores no deserto, então tu já os dominas – mas não ficas por aqui. A tua ambição não o permite. Além disso, há muito mais no mundo das tecnologias que precisas de dominar.

O Único Papel

Ser feliz no teu papel é essencial, quer estejas a desenvolver um novo website ou a planear o assassinato do implacável Barão.

Sendo assim, que papel queres desempenhar no mundo de Dune

10,191 AG está ainda muito longe, o que te permite mudar o curso do teu destino. Por isso, se estás à procura do emprego perfeito, fala-nos dos teus talentos

Na KWAN, não podemos garantir que te juntes ao Fremen ou ao Bene Gesserit, mas vamos ajudar-te a encontrar a posição dos teus sonhos aqui na Terra.