De um desenvolvedor sênior para um júnior: 7 dicas que eu gostaria que me tivessem dado

Oito anos depois de iniciar a sua jornada profissional, o desenvolvedor sênior e KWANer, Felipe Carvalho, dá-te as dicas que ele gostaria de ter recebido quando ainda era júnior!

Quando conquistei meu primeiro emprego como desenvolvedor júnior encontrei um mundo bem diferente do que já conhecia na faculdade de Engenharia de Computação. Não foi nada fácil, mas oito anos depois, agora na posição de desenvolvedor sênior, posso dizer no que acertei e onde errei.

Essas são minhas 7 dicas para programadores em início da carreira.

1. Procure estar em ambientes que te permitam aprender

img-3

Ao iniciar essa lista, devemos concordar em uma coisa: senioridade não tem relação com anos de trabalho, mas com vivências e experiências. Durante sua jornada, converse com seus gestores para que você possa vivenciar diversos projetos com arquiteturas diversas, times grandes e pequenos, etc.

2. Entenda o problema e o quebre em problemas mais pequenos

Isto pode te ajudar a entender o problema e elaborar uma solução. Se tua tarefa é, por exemplo, criar uma endpoint para login, comece se perguntando:

Quais campos são utilizados no formulário? Quais devem ser obrigatórios? Quais tipos de validação preciso fazer? Qual o retorno esperado para um login de sucesso? E quando houver uma falha, como deve responder?”.

As respostas dessas perguntas vão te ajudar a entender a tarefa e a definir pequenos passos para sua resolução.

3. Se aproxime da comunidade

img-5

Essa jornada não precisa ser cruzada sozinha. Além de conversar com colegas de trabalho e da faculdade, você também pode buscar apoio nas comunidades relacionadas às tecnologias que você utiliza no seu dia a dia. Geralmente as comunidades se reúnem via Telegram. Entre nos grupos, acompanhe as discussões, exponha seus desafios, participe de eventos e, quando se sentir confiante, contribua também. Particularmente, a comunidade me ajudou muito em minha carreira (nomeadamente essas três:Python Brasil, Django Brasil e PyNorte) e procurei retribuir também, seja organizando meetups em minha cidade natal ou respondendo dúvidas de outras pessoas.

4. Conheça também o negócio e não apenas com o código

Essa pode ser um pouco difícil. Quando a pessoa está começando na área de desenvolvimento, é comum focar o máximo de tempo na tecnologia para dominar uma linguagem ou framework e, assim, avançar nas tarefas diárias. Mas é preciso também olhar para o negócio. Procure entender como a empresa que você trabalha ganha dinheiro, informações sobre o setor ou indústria e sobre os concorrentes, além de conhecer o público alvo. Converse com os product managers e designers sobre como as funcionalidades foram definidas e priorizadas. Isso vai permitir que você saiba como seu trabalho pode impactar o negócio e assim sair da posição de um simples “escritor de código”.

5. Participe ativamente das reuniões

img-7

Não há ninguém tão júnior que não possa contribuir”.

Esta é outra frase que você deve levar pra vida. Evite ser apenas um expectador das reuniões do time. Interaja dando sugestões ou simplesmente tire dúvidas ou faça perguntas que possam contribuir para o debate. Mesmo que as sugestões não sejam aceitas, é preciso ter resiliência e continuar participando.

6. Comece com cursos gratuitos

Existem milhares de cursos gratuitos em diversas tecnologias para iniciantes, além disso, muitos frameworks apresentam algum tipo de tutorial em seus sites. Consumindo esses recursos você também vai aprender qual sua melhor forma de aprender. Aproveite esses recursos antes de investir dinheiro em um curso que pode não ser o mais adequado para você.

Se você tem interesse por Python e Django, aqui vão alguns ótimos cursos gratuitos:

Python 3 na Web com Django (Básico e Intermediário), do Gileno Alves Filho;

Python para Zumbis, do mestre Fernando Masanori;

Django para Iniciantes, do Allisson Azevedo;

DjangoMOC, do Gregory Pacheco.

7. Defina seus objetivos e tenha calma

A jornada pela senioridade é longa… na verdade, ela nunca acaba uma vez que a tecnologia está sempre evoluindo. Assim, mantenha a calma e resiliência na busca por seus objetivos. Por falar em objetivos, um bom exercício é definir metas de curto, médio e longo prazo.

Um exemplo de meta de curto prazo é “concluir um bootcamp de Django”, um de médio prazo é “escrever um artigo ou fazer uma palestra sobre Django”, e um longo pode ser “contribuir com o framework Django”.

Dica bônus: Acredite no quanto o teu People Manager pode ajudar

Na KWAN, o People Manager é um profissional responsável pela gestão dos talentos em uma empresa. Dependendo do local, esse cargo pode ter outros nomes. Procure mostrar seus interesses, seus planos para sua carreira e ver como isso pode estar alinhado com os planos da empresa.

Ficará surpreendido com o quanto o People Manager te pode ajudar: ter alguém com experiência e formação cuja função é ajudá-lo a gerir sua carreira, dando conselhos, sugerindo formações e procurando outros projetos quando você não está mais satisfeito com o atual poderá fazer muita diferença na sua realização pessoal e na forma como se desenvolve enquanto profissional.

Estas foram as dicas que eu gostaria de ter recebido no início da minha carreira profissional e espero que te ajude.

Deixe seu comentário sobre o que achou ou alguma questão que você tenha na secção por baixo do artigo. ????